Combate à hanseníase é tema de videoconferência promovida pela Regional de Saúde de Diamantina

A Regional de Saúde de Diamantina, através do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, promoveu uma videoconferência para os coordenadores da Epidemiologia e farmacêuticos dos 34 municípios que fazem parte da regional. O objetivo principal desse encontro foi discutir o plano de ação estadual, regional e municipal de combate à hanseníase, bem como alinhar ações de comunicação e mobilização social para promover o mês Janeiro Roxo, mês dedicado ao combate à doença.

Crédito: Regional de Saúde de Diamantina

Crédito: Regional de Saúde de Diamantina

Outro tema que teve ampla abordagem, na última quinta-feira (14/1),  foi a importância do papel da integração entre assistência farmacêutica e epidemiologia. “A importância dessa integração consiste, principalmente, no pedido racional de medicamentos, otimizando a chegada do fármaco aos pacientes em tratamento e novos que vierem a ser diagnosticados”, salientou o farmacêutico Cláudio Luiz Ferreira Júnior, referência técnica em hanseníase da Regional de Diamantina.

Ainda, de acordo com Cláudio Ferreira, “o farmacêutico também tem papel importante na adesão ao medicamento e na administração da dose supervisionada, bem como no acompanhamento das reações adversas classificando as mesmas no contexto de gravidade, e recomendando ao prescritor condutas frente à farmacoterapia” complementou.

Ao final da reunião, os participantes puderam trocar experiências sobre o manejo de pacientes com a doença nos municípios. A coordenadora da vigilância epidemiológica do município de Rio Vermelho, Any Marcolini Lessa Simões, alertou os colegas sobre a importância do encaminhamento correto dos pacientes. “É extremamente importante encaminhar os pacientes suspeitos de recidiva para os Centros de Referência, para assegurar que esse indivíduo receba o tratamento correto, bem como a avaliação das sequelas da doença”, disse.

Também participaram da reunião os servidores da regional Mariana Cristina Rocha, coordenadora da vigilância em saúde; Kesley Duarte de Jesus, referência técnica do núcleo de vigilância epidemiológica e Ricardo Souza Maciel, referência técnica da comunicação/mobilização social.

Definições

Na reunião, foi pactuado, junto aos coordenadores, a necessidade de realização de ações do mês Janeiro Roxo, que serão realizadas após a regularização do abastecimento dos medicamentos da hanseníase. Dessa forma, será definido um dia ou semana para chamar a população na busca de pacientes que tenham manchas que podem estar relacionadas ao diagnóstico da doença.

Além disso, também, ficou definido que os coordenadores têm até o dia 19/3 para realizarem o curso da UNASUS sobre hanseníase e enviar certificado à Regional de Saúde de Diamantina.

Agência Minas/ Por Ricardo Maciel


By: miradouronoticias.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *