Cidades da Zona da Mata lideram incidência de dengue e chikungunya em MG

Informações foram divulgadas no boletim epidemiológico da SES-MG nesta terça-feira (11). Confira o levantamento completo.

Mosquito Aedes aegypti é o tranmissor da zika, dengue e chikungunya.  — Foto: LM Otero/Arquivo/AP Photo
Mosquito Aedes aegypti é o tranmissor da zika, dengue e chikungunya. — Foto: LM Otero/Arquivo/AP Photo

As cidades de Tocantins e Pirapetinga têm a maior incidência de dengue e chikungunya, respectivamente, em Minas Gerais. O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) divulgado nesta terça-feira (11) aponta incidência muito alta para Tocantins e alta para Pirapetinga.

De acordo com a publicação da SES-MG, Tocantins registrou 582 casos prováveis de dengue desde o início de 2020. Pirapetinga, por sua vez, contabilizou 42 notificações de chikungunya neste ano. As cidades lideram o ranking para incidência das doenças no Estado.

No boletim desta terça, consta que 44 municípios da Zona da Mata e Campo das Vertentes registraram 1.264 casos prováveis de dengue no ano. Para chikungunya, 17 cidades das duas regiões contabilizaram 87 notificações até a segunda semana de fevereiro. (Veja abaixo o levantamento)

Consta também no boletim, que a morte por suspeita de dengue em Além Paraíba, divulgada pelo G1 no mês passado, segue em investigação. Além disso, a SES-MG apura três casos de dengue com sinais de alarme – os sintomas são dor abdominal intensa e contínua; vômitos persistentes e outros – em Juiz de Fora.

O Estado de Minas Gerais registrou 9.895 casos prováveis em 2020 de dengue e seis óbitos suspeitos da doença permanecem em investigação.

Dengue

Apesar de ocupar a 1ª posição no ranking de incidência de dengue em Minas Gerais, quanto ao número de casos prováveis Tocantins é superada pela capital mineira, Belo Horizonte, e ocupa o 2º lugar no Estado. Foram 582 notificações da doença neste ano.

Entre as regiões da Zona da Mata e Campo das Vertentes, Tocantins se mantém como a cidade com mais casos. Em segundo está o município de Rodeiro, com 190 registros. Em seguida estão: Ubá (170), Visconde do Rio Branco (102), Astolfo Dutra (32), Rio Pomba (27) e Juiz de Fora (25). Veja a situação nas cidades das regiões em 2020.

Dengue na Zona da Mata e Vertentes em 2020

Cidade Casos prováveis Incidência
Tocantins 582 3505,60 (muito alta)
Rodeiro 190 2377,67 (muito alta)
Ubá 170 148,78 (média)
Visconde do Rio Branco 102 242,00 (média)
Astolfo Dutra 32 227,19 (média)
Rio Pomba 27 151,19 (média)
Juiz de Fora 25 4,43 (baixa)
Muriaé 18 16,65 (baixa)
Piraúba 15 138,68 (média)
São João del Rei 10 11,15 (baixa)
Cataguases 8 10,71 (baixa)
Guidoval 8 112,60 (média)
Barbacena 7 5,13 (baixa)
Leopoldina 7 13,33 (baixa)
Viçosa 7 8,94 (baixa)
Pirapetinga 5 46,59 (baixa)
Guarani 4 44,93 (baixa)
Lima Duarte 4 23,99 (baixa)
São João Nepomuceno 4 15,23 (baixa)
Tabuleiro 4 105,49 (média)
Barroso 3 14,48 (baixa)
Carandaí 3 11,85 (baixa)
Barão de Monte Alto 2 36,74 (baixa)
Dona Euzébia 2 30,66 (baixa)
Guiricema 2 23,69 (baixa)
Itamarati de Minas 2 46,16 (baixa)
Prados 2 22,27 (baixa)
Presidente Bernades 2 37,05 (baixa)
Santos Dumont 2 4,30 (baixa)
Além Paraíba 1 2,83 (baixa)
Arantina 1 35,66 (baixa)
Descoberto 1 20,02 (baixa)
Entre Rios de Minas 1 6,57 (baixa)
Eugenópolis 1 8,91 (baixa)
Ewbank da Câmara 1 25,61 (baixa)
Goianá 1 25,38 (baixa)
Laranjal 1 14,74 (baixa)
Mar de Espanha 1 7,86 (baixa)
Matias Barbosa 1 6,95 (baixa)
Recreio 1 9,51 (baixa)
Rochedo de Minas 1 43,69 (baixa)
Senador Firmino 1 12,88 (baixa)
Silveirânia 1 44,29 (baixa)
Tombos 1 12,19 (baixa)

Incidência de dengue

No Boletim Epidemiológico, consta que o município de Tocantins apresenta uma incidência muito alta e, com isso, ocupa o primeiro lugar em Minas Gerais, com índice de 3.505,60.

Outra cidade da região com incidência muito alta é Rodeiro, com 2.377,67. O município aparece na quarta posição no Estado.

A estratificação dos valores utilizados pela SES-MG contribui para avaliação, planejamento e orientação das medidas de controle vetorial e ações de vigilância em saúde.

  • incidência baixa: menos de 100 casos prováveis por 100.000 habitantes;
  • incidência média: 100 a 299 casos prováveis por 100.000 habitantes;
  • incidência alta: de 300 a 499 casos prováveis por 100.000 habitantes;
  • incidência muito alta: mais de 500 casos prováveis por 100.000 habitantes.

Segundo o boletim do Estado, a taxa de incidência estima risco de ocorrência da dengue em uma determinada população em intervalo de tempo também determinado e a população exposta ao risco de adquirir a doença.

Chikungunya

O município de Pirapetinga ocupa a primeira posição do Estado e da Zona da Mata e Campo das Vertentes com o maior número de casos prováveis de chikungunya. São 41 notificações neste ano. Além disso, a cidade tem a incidência mais alta de Minas Gerais da doença, com 382,07.

Na segunda posição, aparece a cidade de Tocantins, com 16 casos prováveis da doença. Em seguida, Ubá (12), Recreio (3), Espera Feliz (2) e Juiz de Fora (2). Confira o levantamento de chikungunya.

Chikungunya naa Zona da Mata e Vertentes em 2020

Cidade Casos provavéis Incidência
Pirapetinga 41 382,07 (alta)
Tocantins 16 96,37 (baixa)
Ubá 12 10,50 (baixa)
Recreio 3 28,53 (baixa)
Espera Feliz 2 8,07 (baixa)
Juiz de Fora 2 0,35 (baixa)
Além Paraíba 1 2,83 (baixa)
Antônio Carlos 1 8,75 (baixa)
Astolfo Dutra 1 7,10 (baixa)
Guarani 1 11,23 (baixa)
Mar de Espanha 1 7,86 (baixa)
Rio Pomba 1 5,60 (baixa)
Rodeiro 1 12,51 (baixa)
São João del Rei 1 1,12 (baixa)
São João Nepomuceno 1 3,81 (baixa)
Tombos 1 12,19 (baixa)
Viçosa 1 1,28 (baixa)

Zika

Em relação aos casos prováveis de zika, o município de Ubá ocupa a segunda posição do Estado e primeira na Zona da Mata e Campo das Vertentes com 12 notificações. A cidade registrou uma incidência baixa de 10,50.

Já Visconde do Rio Branco aparece com 3 casos prováveis. Em seguida, Tocantins (2) e Rio Pomba (1).

Zika na Zona da Mata e Vertentes em 2020

Cidade Casos provavéis Incidência
Ubá 12 10,50 (baixa)
Visconde do Rio Branco 3 7,12 (baixa)
Tocantins 2 12,05 (baixa)
Rio Pomba 1 5,60 (baixa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *