Polícia Civil desvenda caso de morte de jovem em Ubá

CASO ENVOLVENDO A MORTE DE ELÍDIA GERALDO, DE 19 ANOS, EM UBÁ:

 

*Polícia Civil desvenda caso envolvendo a morte de jovem em Ubá*

A Polícia Civil de Minas Gerais desvendou o caso envolvendo a morte de Elídia Geraldo, de 19 anos, em Ubá, inicialmente tratado como desaparecimento. Na segunda-feira (12), foram cumpridos mandados de prisão temporária em desfavor de um homem e de uma mulher, de 20 anos, durante operação deflagrada no município, visando à apuração do crime de homicídio qualificado. Durante a ação, também foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nos Bairros São Domingos, Xangrilá e Centro.

De acordo com o Chefe do 4º Departamento de Polícia Civil em Juiz de Fora, Delegado-Geral Gustavo Adélio Lara Fereira, os policiais civis da 2ª Delegacia Regional de Ubá se empenharam, diuturnamente, desde o desaparecimento de Elídia, no dia 02 de julho, para esclarecer os fatos. Buscas foram realizadas, junto aos familiares da vítima, em Ubá e região. O corpo da jovem foi encontrado pelo tio, no dia 22 de julho, próximo ao Horto Florestal.

Conforme o Delegado Regional de Ubá, Diêgo Candian Alves, “após investigações, ontem, foi feita a reconstituição do crime e o casal confessou a prática do homicídio. Investigações apontam que, no dia 02 de julho, os suspeitos e a vítima teriam ido a uma festa no Horto Florestal. Eles saíram juntos, pois se conheciam, já que o investigado é o ex-namorado de Elídia. Após o término, eles continuaram amigos. Nessa festa, a vítima e a autora teriam saído do evento juntas e ido ao local onde o crime foi cometido”, explicou. Imagens de câmeras de segurança apontam que o suspeito possivelmente já estaria no local do crime, aguardando as jovens.

Investigações presididas pelo Delegado Bruno Salles apontam que o crime teria acontecido diante de um surto da suspeita: ela teria se tornado agressiva, cometendo o homicídio mediante estrangulamento. “A autora contou que teria retirado a calcinha da vítima para se passar como estupro, mas, na verdade, ela teria matado a garota por via de estrangulamento. O rapaz teria assistido e em momento algum prestado socorro”, contou o Delegado Regional.

As investigações seguem em andamento e outras pessoas serão ouvidas. Também será solicitada, junto à Justiça, a conversão da prisão temporária em prisão preventiva dos suspeitos, que responderão por homicídio qualificado.

Os jovens se encontram no sistema prisional, à disposição da Justiça.

By:Miradouronoticias.com.br/PCMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *