DOIS ASSASSINATOS SÃO REGISTRADOS NA REGIÃO

autor_620x465
NO CASO DE DIVINO, O MARIDO DA VÍTIMA FOI PRESO PELA PM E LEVADO PARA A DP DE PLANTÃO, EM MURIAÉ

 

divino11-150x150.jpg.pagespeed.ce.XN5Zujj3Ao
MARIA CRISTINA DE FREITAS, 28 ANOS, FOI AGREDIDA COM UM TOCO DE LENHA

Dois assassinatos foram registrados em cidades da região, na noite passada (30). No caso mais brutal, em Divino (cerca de 80 km de Muriaé), uma mulher foi morta a pauladas pelo próprio companheiro, que foi preso pela Polícia Militar e trazido para Muriaé. Já em Carangola (85 km de Muriaé), um homem foi assassinado com um tiro as costas na varanda de sua casa.

Divino

De acordo com o boletim de ocorrência da PM, Maria Cristina de Freitas, de 28 anos, foi morta pelo marido – de 27 anos -, no quintal de casa, na região central da cidade, por volta das 23h e 25. A arma do crime foi um “toco” de lenha e a vítima foi golpeada na cabeça e nos braços, ficando seu corpo caído no local.

O suspeito fugiu, mas após intensos rastreamentos, foi localizado por militares e apresentado à Polícia Civil, no Plantão da Delegacia Regional, no bairro Safira, em Muriaé.

O crime teria acontecido após o casal chegar da casa de amigos e começar a discutir. Ainda segundo o registro policial, familiares da vítima contaram que ela e o amásio haviam se separado, mas recentemente reataram o relacionamento e, aparentemente, estavam vivendo bem.

Maria Cristina era mãe de quatro filhos. Seu corpo foi trazido para IML de Muriaé, após a perícia da Delegacia do Safira realizar os trabalhos técnicos na cena do crime, e depois, retornaria para Divino, para os procedimentos de velório e sepultamento.

Carangola

Pouco depois das 22h, um homem de 33 anos foi baleado nas costas, na varanda de sua residência, em Carangola e teria dado entrada já sem vida na Casa de Caridade daquela cidade.

Segundo o registro da Polícia Militar, familiares que estavam na casa relataram que o rapaz foi até a varanda frontal e no momento em que se virou para entrar novamente na casa, foi baleado por uma pessoa não identificada, que teria atirado do alto de um barranco, a cerca de 10 metros de distância.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, a esposa da vítima contou que seu marido estava se negando a pagar dívidas contraídas junto à pessoas oriundas de Muriaé e Rio de Janeiro, que ela não conhece e que teriam envolvimento com tráfico de drogas.

A PM chegou a realizar rastreamentos, mas nenhum suspeito foi preso e o caso será investigado por policiais civis da Delegacia de Carangola.urna e rosto

By: Rádio Muriaé / oimpacto.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *